sexta-feira, 13 de abril de 2012

Chocolate agora pode



Agora estamos na onda do "chocolate agora pode". 

Eu acho incrível como as pessoas anseiam por aprovações nutricionais. O ovo era vilão, agora não é mais, antigamente falava-se para tomar bastante leite, hoje leite é um veneno. Agora, mais recentemente, o chocolate, eterno vilão, mudou de lado e virou mocinho. 

Galera, vamos tentar explicar uma coisa. Nutrição é algo muito complexo e como tal, é IMPOSSÍVEL decretar qualquer alimento como "pode" ou não "pode" sem se ter uma visão geral da alimentação e da vida do indivíduo. Obviamente que eu entendo a sociedade imediatista e hedonista que nos encontramos que anseia por respostas rápidas, prontas e mágicas, mas será que precisamos de muitos diplomas e cursos para perceber isso? 
Estes programas matinais que passam na Record e na Globo, sempre com algum médico ou nutricionista dando sua permissão para um determinado alimento, com seus apresentadores dizendo “Nossa, ainda bem que agora podemos comer isso” só não são mais ridículos por falta de espaço. 

Que o chocolate tem componentes que fazem bem, originados do cacau, isso ninguém discute, mas um filé a Parmegiana também tem, sabiam? Aquela lazanha com queijo derretendo por todo o prato também. Todos os alimentos possuem algum componente que é vital para o funcionamento do corpo: alguma vitamina, algum mineral, enfim. A questão toda é saber o quanto ele é mais prejudicial do que benéfico. 

Alguém aqui já pegou qualquer chocolate e leu a tabela nutricional? Já repararam a quantidade de gordura saturada que tem em uma dentada daquilo? Acho que é a mesma de um pedaço de picanha. Até mesmo aqueles de 70% de cacau, o resto é gordura praticamente. O que eu sugiro, não comer mais chocolate? 

Não, não é essa minha sugestão. Ela é bem menos simplista e realista, como deveria ser todo esse importante tema da nutrição. Se você é uma pessoa que tem uma boa dieta, não é adepto de muitas comidas gordurosas (principalmente a gordura saturada) como carnes e derivados de leite, obviamente, um pouco de chocolate de vez em quando vai ser ótimo e vai conseguir colher os frutos que tanto estão prometendo. Agora, você não pode encarar sua dieta como uma linha divisória do “esse pode”, “esse não pode”, porque nutrição deve ser encarada de forma holística. Para uma pessoa que tem uma alimentação ruim, era tudo que ela queria ouvir “chocolate agora pode”. E brigam com você! Falam que agora ouviram um médico na TV falando que “agora pode”. 

Infelizmente, a nossa inteligência tem alguns limites, mas pelo jeito, nossa ignorância parece não ter...

O segredo está no todo de sua alimentação para avaliar se um alimento é bacana ou não à você. Não existe uma análise isolada de cada alimento, a não ser, é claro, que ele seja algo plantado, como verduras, legumes, cereais e grãos. Até estes, dependendo das restrições que tiver, precisam ser olhados com mais proximidade. De forma geral, coloquei alguns conselhos aqui neste post que, infelizmente, requerem um pouco mais de esforço do que traçar uma linha do "esse pode", "esse não pode".

2 comentários:

  1. Li adorei este post, eu vivo ouvindo pessoas dizendo que estão fazendo dieta com acompanhamento de uma nutricionista, eu fico apavorada quando elas me contam o que o tal "nutricionista" passou de dieta, é uma pior do que a outra, as pessoas não querem se alimentar bem, elas querem um "esse pode" dos médicos para se enganar e continuar a comer as coisas mais bizarras que encontram pela frente, eu não sou o melhor exemplo de alimentação, como coisas gordurosas sim, mas com conciência e com limites, enfim se todos fossem assim não estaríamos com 60% da população braileira acima do peso, o meu medo é o que será das crianças com pais que são e pensam "gordo", vamos rezar para que o Ministério da Saúde comece a tomar uma providência e faça campanhas alertando as pessoas.

    ResponderExcluir
  2. Boa! Só faltou começar o texto, logo após o título, assim: "Pegadinha do Mallandro, rá!" :)

    ResponderExcluir