domingo, 16 de setembro de 2012

Guia de Falácias para Vegetarianos e Onívoros




Olá a todos,

O objetivo deste post é tentar, pelo menos dentro deste tema sobre vegetarianismo, elaborar um guia de falácias e exemplos, muitas vezes usados, em uma argumentação sobre o assunto.

Para as pessoas mais voltadas ao mundo acadêmico, o termo falácia não é novo, mas, ao que me parece, existe uma confusão muito grande entre o termo "falácia" e o termo "mentira". Uma falácia não é necessariamente uma mentira, ela PODE ser uma mentira. Ela é uma inconsistência lógica, da qual a ciência e a filosofia tentam se esquivar para construirem seus estudos e teorias.

O tema parece simples, já vi muita gente utilizando o termo falácia sem saber o que ele significa, o que torna difícil qualquer tipo de argumentação sobre qualquer coisa. Aconselho a leitura deste TEXTO para maior entendimento da abrangência, bem como o link que é apontado da Wikipedia onde são apresentados mais de 70 tipos de falácias, muitas delas extremamente comuns no nosso cotidiano.

Em uma boa argumentação, feitas por pessoas tentando caminhar para uma conclusão sensata, as pessoas evitam, ou deveriam evitar, ao máximo a utilização de falácias. Causas verdadeiras e justas são perdidas pelo desconhecimento do tema. Evitar a utilização de falácias é exatamente o que diferencia uma argumentação ou retórica respaudada e inteligente dos mitos e dogmas. O uso de falácias é deselegante e considerado ignorância ou má fé pela comunidade intelectual mais antenada. Uma pessoa super informada e munida de dezenas de argumentos é, aparentemente, destruída em uma argumentação onde o outro é uma pessoa que não se preocupa com a utilização de falácias e não tem compromisso com a verdade. Sinceramente, vejo isso o tempo todo em todos os tipos de contextos sociais.

Em uma mesa de boteco, em uma prosa sem pretensões entre amigos, não há como evitá-las, e nem sei se este é o caso. O ser humano é falho e não é pautado apenas na lógica. No entanto, quando estamos tentando argumentar, caminhar à luz da verdade, chegarmos a conclusões claras, sem paixões, sem mitos, sem ego, a recusa da utilização de falácias passa a ser obrigatória por uma questão de evolução e até mesmo de caráter. O uso de "na minha opinião", "geralmente", "acredito que" e outras expressões semelhantes nos salvam de usá-las muitas vezes, mas se estamos veementemente afirmando algo, precisamos tomar cuidado.

Abaixo vou tentar, baseado na tipologia de falácias encontradas na Wikipedia, exemplificar as mais comuns que os vegetarianos convivem diariamente, bem como, em algumas, apresentar outras que nós mesmos, vegetarianos, cometemos muito. Algumas nem escutamos tanto por aí, mas utilizei apenas à título de exemplo. A idéia é realmente ter uma base de referência do que NÃO pode ser feito para argumentações saudáveis.

Por favor, atentem-se à forma lógica da contrução das frases, não ao tema em si, ok? Discutir as questões vegetarianas é bacana, eu gosto, mas o que está em discussão aqui é a LÓGICA.


Falácia do Acidente no formato vegetariano (contra e a favor):
- "Muitas pessoas comem carne e não morrem, portanto, carne não faz mal"
- "Comer verduras faz bem, logo, todo vegetariano é saudável"
- "Já vi vegetarianos magros e pálidos. Vegetarianos não são saudáveis"
- "Muitas fontes vegetais são proteicas, logo, carne não serve para nada"
- "A indústria da carne é um morticínio. Quem come carne, portanto, é um assassino"

Falácia da Afirmação do Consequente no formato vegetariano (contra e a favor):
-  "Agrotóxicos fazem mal. Verduras e legumes tem agrotóxico. Portanto, verduras e legumes fazem mal"
- "Gordura saturada faz mal. Carnes tem gordura saturada. Estou passando mal, portanto foi a carne"
- "Muitos cânceres estão relacionados ao consumo de carne, logo, comer carne causa câncer"

Falácia da Negação do Antecedente no formato vegetariano (a favor):
- "Dizem que carne faz mal. Meu avô sempre comeu carne. Ele está saudável, logo, carne não faz mal"

Falácia do Apelo à Autoridade Anônima no formato vegetariano (contra e a favor):
- "Especialistas mostram o tempo todo que carne é essencial à vida humana"
- "Um estudo concluiu que ovos e leite são bons para a saúde"
- "Estudiosos mostraram que proteína vegetal é incompleta"
- "Estudos mostram que carne de vaca causa câncer e de peixe trás intoxicação por mercúrio"

Falácia do Apelo à Emoção no formato vegetariano (contra):
- "Como vocês podem continuar comendo carne e não terem dó dos pobres bichinhos indefesos que não querem estar lá para serem abatidos por métodos cruéis e selvagens!"

Falácia do Apelo à Tradição no formato vegetariano (a favor):
- "Meu avô sempre comeu carne, torresmo, leite de vaca! Naquela época ninguém falava de vegetarianismo!"
- "Todo mundo sempre comeu muita carne na minha família e nunca ninguém morreu disso"

Falácia do Apelo à Vaidade no formato vegetariano (contra e a favor):
- "Não acredito que um atleta como você virou vegetariano!"
- "Um cara culto e inteligente como você, comendo carne, é uma decepção"

Falácia do Apelo ao Preconceito no formato vegetariano (contra e a favor):
- "Não dá para acreditar no que você fala sobre vegetarianismo, vc é muito idealista"
- "Você adora carne, então é bem difícil acreditar nos seus argumentos"

Falácia do Apelo ao Ridículo no formato vegetariano (a favor):
- "Se você tivesse nascido para comer vegetais, teria nascido um cavalo"
- "Cenoura faz bem? Se fosse assim, coelho seria o animal mais saudável do mundo!"
- "Se os animais são abatidos de forma cruel, as alfaces são cortadas em pedaços!"

Falácia do Apelo à Consequencia no formato vegetariano (a favor e contra):
- "Se existe abuso aos animais nos matadouros, a justiça intercederia e os responsáveis seriam presos. Como não vejo ninguém ser punido, logo, não existe abuso aos animais"
- "Se uma dieta vegetariana é mais sustentável para o planeta, nos países mais preocupados deveriam haver mais vegetarianos. Como nestes países o número de vegetarianos não é maior, então, uma dieta vegetariana não é mais sustentável"
- "Se comer carne é prejudicial à saúde, muitas pessoas deveriam estar doentes. Como vejo muitas pessoas no hospital com problemas cardíacos, logo carne é prejudicial."

Falácia do Apelo ao Medo no formato vegetariano (a favor e contra):
- "Comer carne faz bem! Se você deixar de comer carne, vai perder músculos e ficar doente!"
- "Comer carne faz mal! Se você comer carne, as toxinas vão te causar um câncer!"

Falácia do Apelo à Misericórdia no formato vegetariano (contra):
- "Como você pode continuar comendo carne depois de todos estes argumentos que eu te dei?!?!?!"

Falácia da repetição Nauseante no formato vegetariano (a favor):
- "A carne tem muitas toxinas que podem ser prejudiciais
- Mas e a questão da proteína?
- Existe toda uma questão ética também que é importante levarmos em consideração
- Mas e do ponto de vista da proteína?
- Uma dieta vegetariana, se bem feita, é muito saudável
- E aquela questão da proteína?"

Falácia do Apelo ao povo ou à Maioria no formato vegetariano (contra e a favor):
- "Todo mundo sabe que a indústria da carne é um morticínio, então ela é"
- "Todo mundo come carne. É natural!"
- "Todo mundo sabe que a indústria de transgênicos de soja é uma máfia, está na cara portanto que é."

Falácia do Apelo à Temperança no formato vegetariano (nem contra, nem a favor)
- "Uns falam que carne faz mal, outros que são os agrotóxicos. Acho que não podemos ser radicais, o que faz bem mesmo é comer de tudo um pouco"
- "Produzir carne é um morticínio, produzir vegetais temos mão de obra escrava, o meio termo  é, portanto, o melhor dos mundos"

Falácia do Apelo à Autoridade no formato vegetariano (contra e a favor):
- "Einstein era vegetariano, então deve ser o melhor a se fazer"
- "Aquele saradão da TV adora carne, então deve ser bom para saúde"

Falácia da Bola de Neve no formato vegetariano (a favor):
- "Se todo mundo parar de comer carne, a produção vai parar, o gado vai parar de ser abatido, vai haver uma explosão populacional de ruminantes, muito desemprego, a quantidade de gado irá causar um impacto no ecossistema, somado à população desempregada sem dinheiro, teremos um colapso em todas as bolsas e um caos total"

Bulverismo no formato vegetariano (a favor e contra):
- "Já que consegui te provar que a carne faz mal, porque continua comendo?"
- "É óbvio que estou certo em relação à dieta vegetariana, portanto, vou continuar seguindo"
- "Como te mostrei que uma dieta vegetariana é impraticável, o melhor é recorrer para o peixe"
- "Já te provei que que não existe relação do vegetarianismo com a sustentabilidade do planeta, então, vamos mudar de tema"

Falácia da Causa Complexa no formato vegetariano (a favor e contra):
- "Ele não teria morrido se não fosse a ingestão de tanta carne"
- "Ele não estaria doente se comesse carne"

Complexo do Pombo Enxadrista no formato vegetariano (a favor e contra):
- "Esse negócio de ser vegetariano não está com nada! Não vou nem discutir, é uma viagem completa. Continuem comendo carne que ninguém vai morrer!"
- "Não dá nem para discutir com o cara. Ele está obeso de tanto comer carne, é assim que querem ficar? Continuo vegetariano e minha saúde será de ferro!"

Falácia da Definição Muito Ampla no formato vegetariano (a favor):
- "Vegetariano é quem come verdura"

Falácia do Deus das Lacunas no formato vegetariano (a favor e contra):
- "Tenho certeza que o homem deve comer carne porque Deus colocou os animais aqui para isso"
- "Não comer mais carne é o certo a se fazer porque animais são seres espirituais em evolução e eu estaria comendo um crime espiritual"
- "O melhor é comer tudo de forma natural porque foi a forma que Deus colocou no mundo para nós"

Falácia Dicto Simpliciter no formato vegetariano (a favor e contra):
- "Se você é vegetariano, terá carência de ferro"
- "Se você come carne, terá hipertensão"

Falácia da Explicação Incompleta no formato vegetariano (a favor e contra):
- "Ser vegetariano faz bem porque é uma alimentação com muitas vitaminas"
- "Comer carne faz bem porque tem ferro"

Falácia do Escocês no formato vegetariano (a favor):
- "Todo vegetariano come verduras. Você não come verduras, então não é um vegetariano de verdade"

Falácia da Composição no formato vegetariano (a favor):
- "A carne tem muito ferro. Ferro é essencial à saúde humana, portanto, carne é essencial à saúde humana"

Falácia da Pressuposição no formato vegetariano (contra):
- "Quando vai parar de ser cruel com os animais?"

Falácia do Espantalho no formato vegetariano (contra):
- "Seus argumentos são falhos sobre este tema, já que consome muita carne e contribui para esta crueldade animal"
- "Seus argumentos são inconsistentes. Você é muito idealista, muito apegado à causa, muito anarquista e utópico."

Falácia da Conclusão Sofismática (Ignoratio Elenchi) no formato vegetariano (a favor):
- "Se olharmos os dentes dos animais carnívoros e os nossos caninos, concluímos que o homem nasceu para comer carne"
- "Nós comemos carne e não morremos, nós comemos verduras e legumes e não morremos, logo, podemos comer de tudo sem problemas"

Falácia da Falsa Dicotomia no formato vegetariano (contra e a favor):
- "Ou você acredita na crueldade da indústria da pecuária ou não acredita"
- "Ou você come processados e derivados de animal, ou come agrotóxicos"

Falácia da Generalização Apressada (falsa indução) no formato vegetariano (contra e a favor):
- "Conheci um vegetariano magrinho, com a saúde debilitada. Ser vegetariano não é bom para a saúde"
- "Meu avô comia carne e morreu de infarto. Comer carne faz mal"

Falácia da Falsa Causa no formato vegetariano (contra e a favor):
- "O fulano ali ficou doente depois que virou vegetariano"
- "O fulano ali teve uma dor de cabeça depois que comeu aquele filé"

Falácia da Inversão do Ônus da Prova no formato vegetariano (contra e a favor):
- "Ninguém provou que existe abuso animal no Brasil, portanto, ele não existe"
- "Nunca ninguém provou que carne faz mal à saúde, então, ela não faz mal"
- "Uma dieta vegetariana é excelente para a saúde já que nunca provaram que ela não é"

Falácia Non Sequitur no formato vegetariano (contra):
- "Que desempenho que teve aquele atleta na prova, ele deve ser vegetariano."

Falácia Petitio principii no formato vegetariano (contra e a favor):
- "É claro que uma dieta vegetariana é mais saudável, portanto, precisamos sempre alertar as pessoas"
- "É claro que não há sofrimento ou abuso animal no Brasil, portanto, nem precisamos discutir este ponto"

Falácia da Redução ao Nazismo (Reductio ad Hitlerum) no formato vegetariano (a favor):
- "Hitler era vegetariano, portanto, isso não deve ser uma coisa boa"


Estes são alguns exemplos de falácias apenas. Existem muitos outros. Além disso, muitas delas são difíceis de serem identificadas ou mesmo serem enquadradas em algum tipo. Alguns tipos, da mesma forma, são muito similares. O que importa sempre, no entanto, é identificarmos INCONSISTÊNCIAS lógicas. Como citei anteriormente, as conclusões de uma expressão falaciosa não são necessariamente falsas. Muitas vezes são até verdadeiras, mas a construção das frases e raciocínios e a forma como o expomos que é o problema. Baseados em premissas distorcidas, falsas, irrelevantes ou contraditórias. Saber identificar uma falácia não é um exercício de decorar seus tipos especificados acima, mas de sempre ouvir ou ler um argumento e pensar "será que necessariamente isto é verdadeiro?". Existe uma diferença muito grande entre apresentarmos um argumento como sendo uma evidência possível, um fato a ser discutido ou uma opinião, de um argumento exposto como verdade validado pela lógica.


2 comentários:

  1. Grande Ulisses!

    Um dos maiores festivais de falácias ocorre "em rede nacional" nos programetes do horário político, diz aí...

    Me lembrei desse texto sobre falácias que imagico que vc vá achar interessante: http://www.cracked.com/article_19468_5-logical-fallacies-that-make-you-wrong-more-than-you-think.html (são 2 páginas)

    Grande abraço,

    George

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente... muito legal esse link... é bem isso mesmo...Difícil argumentar... Pode parecer algo elitista, mas acredito que só seja possível argumentação quando todas as partes possuem algum conhecimento à respeito do tema proposto e, além disso, tenham mente aberta para novas opiniões e tenham a prudência de não cometerem falácias. Caso contrário, é papo de louco e realmente precisa ter muita paciência. Acredito que todo mundo tem liberdade de expressão e pode opinar em qualquer questão. Mas a pessoa precisa sacar seu nível de entendimento de um tema e imaginar que ela pode estar imensamente enganada e, portanto, apenas ficar no campo das opiniões.

      Eu, particularmente acho absurdo aquele negócio de futebol, religião e política não se discute. Acho isso absurdo sobre qualquer tema, na verdade. A humanidade não precisa mais de dogmas e verdades incontestáveis e ela só se livra disso argumentando e crescendo intelectualmente, desde que algumas regras sejam respeitadas, como esta das falácias. Agora, quando percebemos que as crenças, as paixões, os preconceitos, os medos, os sentimentos estão acima da razoabilidade, melhor realmente falar da roupa do cara da novela rsrsrsrs.

      Excluir