sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Finalmente, objetivos...





Depois de uma fase muito ruim que foi esse último semestre de 2013, finalmente em forma, treinando normalmente e animado!

Para não deixar o ânimo cair, nada melhor do que criar um calendário. É claro que isso é algo "proposto". O que vai definir se vou conseguir fazer tudo isso de provas serão dois fatores: saúde e dinheiro.

Quanto à saúde, não me refiro a ter aquela saúde que nos mantém dando risada rsrsrs. Me refiro à saúde que nos mantém em forma, resistentes, rápidos, sadios para a prática esportiva diária. Estou confiante de que cada vez mais estou no caminho certo. O caminho do veganismo com esporte de rendimento não é tão simples. É completamente viável, mas requer cuidados. E o principal, requer um tempo para adaptar o organismo com aquela nova realidade alimentar. Hoje, me sinto muito melhor do que eu estava a seis meses atrás e estou confiante que estou no caminho certo.

Quanto ao dinheiro...rsrsrs...bem, como todos sabem, fazer provas, por mais baratas que sejam, temos que lançar mão de algum dinheiro. Estadia, comida, gasolina, passagem aérea, pedágio, inscrição. A idéia é tentar "fazer mais com menos". Quanto mais provas próximas, sem muito gasto de transporte, melhor.

Uma mudança que eu tentei fazer nesse calendário foi colocar mais provas dos esportes individualmente, além de apenas triathlon. Acho que isso vai nos dando experiência e algum ânimo a mais ao longo da temporada.

Quanto ao DUPLO SOLOMAN 452 em outubro, bem, o buraco é muito mais embaixo. Eu publiquei um POST sobre como, possivelmente, treinar para um desafio como esse. Bem, o que eu me dei conta nestes últimos meses é que aquilo que eu publiquei não tem nada a ver! rsrsrsrsrs. A minha conclusão é que não existe um treinamento para algo assim. O que existe é fazer uma periodização que me mantenha com saúde e fazer um ou outro treino ultra longo mais destruidor apenas para ganhar algum psicológico e algum condicionamento aeróbico a mais. Nenhum treinamento é melhor do que chegar com uma saúde metabólica em dia. Só que me darei ao luxo de decidir se eu partirei para uma dessas apenas após maio, no SOLOMAN 226. Tudo dependerá de minha saúde. Caso eu não me sinta apto para tal desafio, vou para a Maratona de São Paulo.

Às vezes eu escuto: "Mas e o Ironman?". Bem, eu tenho apenas uma coisa contra a marca Ironman: o preço. Acho que é uma iguaria de luxo e, como todas, procuro não consumi-las. Mas, me dou ao direito de fazê-lo se assim me interessar. Fora isso, não tenho NADA contra o Ironman Brasil. Não é porque sou um dos idealizadores do Soloman que tenho algo contra o M.Dot. O que eu tenho, e muito, é contra VAQUEIRO e picareta! rsrsrsrrs. Pagar uma fortuna em uma prova para ver a tropa toda no Tour de France, não dá. Um Ironman com altimetria elevada resolveria a questão. Mas aí entrariam outros custos que encareceriam demais, pois, por aqui, este Ironman não existe. Por enquanto, vou tentar me contentar com o Ironman 70.3 de Pucon no Chile. 

As provas em verde são as "foco". As brancas são as provas que eu "vou com o que tem" rsrsrs. 



Vamo que vamo em 2014!