terça-feira, 13 de maio de 2014

E se o Bradley Wiggins fizesse Floripa?






Ontem, no tour da California, o medalista olímpico e vencedor do Tour de France 2012, Sr. Bradley Wiggins, fez 23min18'' no estágio de contra-relógio de 12.4 milhas (aproximadamente 20km). Isso dá uma média de 52.04km/h. Sem cogitar que já tinha feito uma etapa dura da prova no dia anterior.

Vou ter que fazer algumas suposições aqui. Não dá para ser 100% exato. As variáveis são muitas e eu não tenho todas elas. Mas quero chegar apenas a algum valor aproximado. 

Vamos supor que não havia vento, nem havia altimetria no contra-relógio de hoje. Vamos supor também que ele tenha uns 70kg. Para se fazer esse contra-relógio, ele colocou aproximadamente 480W nos pedais. Como foi uma prova curta, ele deve ter ficado boa parte do tempo acima de seu FTP, digamos, em Zona 5a. Acredito que seu FTP esteja na casa de 450W, portanto.

Vamos supor que o Bradley Wiggins fosse participar do Ironman Floripa agora no fim de maio. E vamos supor que ele soubesse correr e quisesse fazer um pedal forte, porém, ainda possível de se correr bem. Para profissionais desse nível, o IF (Intensity Factor) fica na casa de 0.8, isto é, 80% do esforço na etapa de ciclismo. Se Floripa tivesse um vento médio de 12km/h, que é o que normalmente acontece lá, esse senhor faria um pedal de 4h03 lá e teria um TSS (Esforço fisiológico real no corpo) de 259 pontos. Ou seja, ele faria este tempo e ainda ficaria dando risada para correr, já que não é incomum os profissionais atingirem um TSS na casa de 290 pontos. (Acima de 300 é quase certeza de andar na maratona). 

Então, vamos supor que ele pense como o Luke McKenzie pensou em Kona ano passado, isto é, "vou fazer uma força animal na bike porque tem muito corredor bom" e coloque um IF de 0.83 (que foi o que o Luke colocou em Kona). O Sr. Wiggins faria o pedal de Floripa para 3h58 e ainda estaria apto a correr com um TSS de 273.

Agora, vamos supor que ele pense "eu nem vou correr, vou quebrar o recorde do circuito de bike aqui pra ficar pra história e depois eu capoto". Aí, provavelmente ele iria coloca um IF de mais de 0.9. Mas, vamos supor que ele coloque 0.9. Bem, ele faria o pedal de Floripa para 3h48 e morreria na T2 com um TSS de 307.

3h48!!!!

Bem, aqui dá para perceber nitidamente que a diferença entre os ciclistas profissionais e os triatletas é exatamente a mesma entre os mesmos triatletas e quenianos de maratona de 2h04. Apenas para terem uma base, caras como Galindez, Santiago, devem ter na casa de 370/380W de FTP. Todos nós conhecemos o ciclismo deles e eu aposto que mesmo que eles não corressem depois, dificilmente eles conseguiriam fazer um ciclismo abaixo de 4h10 ali.

Incrível esse tal Sr. Wiggins.